quinta-feira, 14 de junho de 2012

Poesia numa hora dessa?

Peguei emprestada a expressão que Luiz Fernando Veríssimo usa na apresentação dos seus poemas para começar a falar de uma coisa que me parece emergencial neste momento: poesia. Sim... poesia, apesar de tudo levar a crer que agora não é apropriado. Depois do MTX, da Doxo, do planejamento da radioterapia, de mais uma rebelião das minhas mucosas, depois dos conflitos psicológicos, francamente: poesia numa hora dessa?
Vou explicar... andei estressada e chateada com uma sequência de acontecimentos que, por vezes, pareceram pesados demais para mim. Situações que não envolviam somente minha vida e meus dramas, mas de outras pessoas também. Maio foi um mês de perdas e despedidas e Junho chegou igualmente assim: levando para o horizonte pessoas que, em resumo, foram muito importantes. Nesse tempo, entre o choque de uma notícia e outra, fiquei procurando algo que pudesse ir preenchendo as lacunas deixadas pela saudade e também uma forma de driblar tantas dúvidas que batem no nosso coração. Independente de qualquer coisa, o diagnóstico de um câncer nos coloca no mesmo patamar... ele nos iguala de uma forma tão real que é impossível alguém se sentir em posição privilegiada ou achar que está livre da dor ou da própria morte a qualquer momento. Confesso que ultimamente tenho ficado abalada com isso tudo e me perguntado se tenho vivido e amado como deveria ou se tenho me perdido nesse mar de emoções que se transformou minha vida. No entanto, ironicamente, a morte pode nos ensinar a viver melhor.
Mas e a poesia, onde fica neste post? Nessa semana recebi uma avalanche de poemas. Não sei se foi coincidência ou providência do destino, não sei se tenho pessoas sensitivas demais ao meu lado a ponto de sentirem, mesmo de longe, que estou precisando de alento, não sei o que foi... só sei que me fez bem. 
Ainda estou "quebrada" em função das bolsinhas avassaladoras da Doxo e, por isso, meus dias têm sido mais tranquilos, sem muito esforço físico. Tenho lido coisas muito legais: Drummond, Lispector, Cora, João Cabral de Melo Neto e por aí vai... E, sem sair da minha casa, posso ir a lugares lindos, refletir, sonhar e acreditar que, de fato, tudo nessa vida passa. Estar em contato com isso tudo tem me ajudado a afastar sentimentos que não nos levam a lugar algum, nem à própria reflexão sadia sobre a vida e o que há de mais sublime nela.
Ler um poema. Escutar um poema. Falar um poema em voz alta. Perceber seu ritmo, sua música, sua comunicabilidade. E se lhe falta talento para transformar qualquer verso em algo fácil e acessível ou se você acha que poesia é coisa de gente intelectual e chata, experimete também e veja como essas pequenas coisas podem transformar seu dia.
No entanto, não encontramos poesia apenas nos livros ou nas palavras exatas... percebi que, na maioria das vezes, a melhor parte da poesia está justamente atrás daquilo que foi escrito, na entrelinha, ali, bem clandestina, fazendo jogo de esconde-esconde com sua alma, numa brincadeira que te leva a lugares desconhecidos, porém essenciais. Para mim, tem sido assim.
Onde mais podemos encontrá-la? Perto. Ao regar as plantas do jardim. Ao selecionar fotos para o porta-retrato. Dando uma caminhada no campo aberto, sentindo o cheiro da natureza. Escolhendo um vestido para almoçar com a amiga. Procurando objetos para a  casa conforme uma lembrança especial. Recebendo cartinha com flor de Jasmim.
Podemos, ainda, encontrá-la reverenciando o sol da manhã depois de uma noite de chuva. Encantando-se com o que é belo. Quando não conseguimos mais sentir prazer com certas trivialidades, nada que viermos a conquistar será suficiente, pois teremos perdido a noção do que a palavra suficiente significa. Sei que isso tudo parece fácil e que não é, mas se o primeiro passo não for dado, se a cortina de ferro entre essas realidades não for rompida, muito pouco vamos poder levar dessa nossa viagem pela vida.
Independente de religião ou crença, acredito que o que sustenta nossa existência passa pelo cultivo de um espírito de gratidão, sem penitências, culpas e outras tranqueiras. Gratidão por estarmos aqui e termos uma alma capaz de detectar o sublime no essencial, fazendo com que todo o supérfluo, que não é pecado desejar, torne-se apenas uma consequência agradável desse nosso olhar íntimo e amoroso a tudo que nos cerca.



Para terminar, deixo um poema lindo que me foi apresentado...

Dá-me a tua mão
Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.
De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.

Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio.

Clarice Lispector

Mas logo agora que a bruxa está solta por aí, logo agora que perdi uma grande amiga, logo agora que os políticos andam perdendo as estribeiras e lavando a roupa suja no plenário, eu venho falar de poesia?
Pois é, pareceu-me bastante oportuno.
Fiquem em paz!
Bjo, bjo, bjo.


15 comentários:

  1. Lindo que nem você, sua linda! É muito bom ver você inspirada...e acho que você deve largar a medicina heim?! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, sua linda, obrigada por tudo.
      Bjo enorme!

      Excluir
  2. Recebendo cartinha com flor de jasmim...

    ResponderExcluir
  3. Amiga, daqui a pouco vai ter gente te citando por aí, hein. Acho que não imagino o quão está sendo difícil pra vc aí. Só vejo as atualizações de despedidas de conhecidos e amigos seus. No momento dá um aperto no coração, mas passa. Mas o que deve passar pela sua cabeça, só vc sabe. Amiga, só posso te dizer isso: CALMA, VAI DAR CERTO! Estamos rezando muito por vc, por sua saúde e por sua felicidade. Pra que Deus posso te manter sempre forte, mas que vc possa entender tb que você pode ser fraca, pode chorar, pode duvidar, pode questionar. Você pode, amiga. E estarei SEMPRE aqui pra te ouvir e pra tentar entender tudo o que vc tá passando agora.
    Beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VAI DAR CERTO. Essa frase sempre nos pertenceu! hahahaha...
      Bjos, amiga!

      Excluir
  4. Fica combinado assim então:
    Eu trago a ti o luar do sertão
    E vc veste pra mim
    O gorrinho do Timão.

    ResponderExcluir
  5. Lindo o post, Rê... E mais lindo ainda esse "escape" através da poesia que vc conseguiu fazer. Ela, realmente, acalenta as dúvidas, as incertezas e até mesmo o medo que vivenciamos diariamente. No seu caso, nada mais natural que vivenciar esses sentimentos. E nada mais propício para o seu "sossego" que ler belos poemas...
    Dentre as entrelinhas que vc tem interpretado, Rezinha, espero, de coração, que a da esperança, da força e do otimismo estejam presentes. Daqui, eu e toda nossa família não paramos de pensar em vc, não paramos de refletir como a sua cabecinha tem indagado mil coisas. Mas também não paramos, nunca, de admirar a garra que toma conta do mais íntimo do seu ser.
    Tudo passa. E toda essa sua luta vai passar. Quem passou desse mundo terreno para outro, de lá, também torce por vc, com amor.
    Muitas saudades, priminha do meu coraçãozinhoo! Te amo! Ah, aguarde minha visitinha... Mãe está aqui doidinha pra te abraçar (segundo ela.. ;] ).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo, Liii! Só pessoas com sua sensibilidade podem sentir isso tudo! Obrigada por estarem sempre comigo, me aturando, me lotando de presentes, mimos e mto amor.
      Bjooos.

      Excluir
  6. Você está um amooor nessa fotinha.
    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  7. Renata, Acompanho seu blog há um tempinho, mas só agora resolvi deixar um comentário. Passei por 4 sessões de quimio no ano passado e seu bem td que traz, desde fisicamente como psicologicamente. Mas, creia em DEUS que td que acontece é para nosso engrandecimento. Você está se mostrando uma pessoa muito especial, passando por tudo isso com muita garra e positivismo. Sua vitória já é certa, estamos todos na torcida, contando os dias para lhe ver curada. Ser forte é tbm chorar, ter dúvidas.. mas lutar, sempre, independente de qualquer coisa! Continue sua luta que aqui todos continuam torcendo!
    Bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Juuu! Realmente, só quem passa por isso tudo sabe avaliar com exatidão o grau das coisas. Sinto-me muito feliz ao saber que há tantas pessoas tircendo por mim... obrigada mesmo! De coração. E que tudo dê certo para vc tb!
      Bjão.

      Excluir
  8. Olá, vim só pra celebrar seu dia..(o Hélcio me contou!)...nada melhor que isso: celebrar a vida! E eu sei bem, como você, o que isso significa! Claro, tudo com muita poesia sim...Adorei seu blog.
    Parabéns pela força, pela lindeza do seu texto, pela fé...Um grande beijo, Luzenir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luzenir! Obrigada pelo carinho... e vamos celebrar a vida!
      Bjo enorme.

      Excluir