segunda-feira, 19 de março de 2012

A vida assim é, pois.

"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."
João Guimarães Rosa
(Grande sertão: veredas)



Rosa, sempre Rosa. Quem ainda não leu este livro incrível está perdendo a chance de conhecer não só Guimarães, mas a si mesmo.

Bjo, bjo, bjo.

5 comentários:

  1. Pois vou te deixar aqui o meu trecho favorito de Grande Sertão:

    O calor do dia abrandava. Naqueles olhos e tanto de Diadorim, o verde mudava sempre, como a água de todos os rios em seus lugares ensombrados. Aquele verde, arenoso, mas tão moço, tinha muita velhice, muita velhice, querendo me contar coisas que a idéia da gente não dá para se entender - e acho que é por isso que a gente morre. De Diadorim ter vindo, e ficar esbarrado ali, esperando meu acordar e me vendo meu dormir, era engraçado, era para se dar a feliz risada. Não dei. Nem pude nem quis. Apanhei foi o silêncio dum sentimento, feito um decreto:
    - Que você em sua vida toda toda por diante, tem de ficar para mim, Riobaldo, pegado em mim, sempre!... - que era como se Diadorim estivesse dizendo.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Renatinha! Te descobri aqui! Se Maomé não vai até a montanha...rsrs...

    Você, hein, sempre me surpreendendo. Realmente tudo nem sempre é o que aparenta ser. Antes, te enxergava tão frágil! Hoje te vejo como o leão do espelho. Além disso, que facilidade para a escrita! Já pensou em escrever um livro? Pois deveria... Passo agora a acompanhar você por aqui. Na torcida, sempre! Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. É a vida e toda sua beleza. Precisamos ter coragem sempre! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Linda,lindissima apesar de tudo!

    ResponderExcluir
  5. Força Renatinha!!!
    Beijo Grande!!!
    Ass: Duda!!!

    ResponderExcluir